A história do atual Grupo Finançor, resulta da junção de percursos empresariais distintos, desta forma, para a poder compreender, há que recordar a fundação e evolução das seguintes três empresas e suas participadas:

  • Sociedade Financeira de Investimentos e Gestões Açores – Finançor, S.A.;
  • Noviçor – Sociedade Agro-Pecuária de São Vicente, Lda.;
  • Sociedade Açoreana de Sabões, Lda..

Finançor

A Finançor, S.A. foi fundada em 1954 por um grupo de industriais de raízes Micaelenses, liderados pelo Visconde Botelho, absorvendo então a totalidade do património da Sociedade de Moagem Micaelense, Lda.

Decorria o ano de 1976 quando um grupo de industriais de lacticínios juntamente com alguns produtores agro-pecuários (onde se incluía a Noviçor) resolveram em conjunto adquirir aos então proprietários a maioria das acções que constituíam o capital social da empresa.

Em 1980 contraíram, junto do Fundo EFTA para o desenvolvimento Industrial Português, um empréstimo que permitiu remodelar o sector de moagem e o sector de Alimentos Compostos para Animais.

Já no final dos anos 90, a Finançor adquiriu à EPAC todas as suas instalações silares sitas junto às suas unidades de produção, fundamentais para o abastecimento de cereais a preços competitivos.

Também o sector de fabrico de bolachas foi dotado com uma unidade industrial completamente nova no ano de 1999.

Em 2002 a Finançor implementou um Sistema Integrado de Gestão da Qualidade e Ambiente pela norma ISO 9001:2000, bem como, um Sistema de Segurança Alimentar (HACCP) em todas as áreas de negócio, certificado pela APCER em 2004.

Noviçor

Em 1973, Dionísio Raposo Leite fundou a empresa Noviçor – Sociedade Agro-Pecuária de São Vicente Ferreira, Lda., hoje denominada como Noviçor – Novilhos dos Açores., S.A.. Na constituição da sociedade foram seus sócios a sua mulher, os seus filho(as) e o seu genro José Manuel Almeida Braz. À frente da empresa, como gerentes, ficaram nessa altura Dionísio Raposo Leite e José Manuel Almeida Braz. A empresa tinha e tem como atividade a bovinicultura, ou seja, a produção de carne de bovino para venda de animais vivos e em carcaça.

Conforme já referido, em 1976, a Noviçor tornou-se um pequeno acionista da Finançor, S.A., e foi reforçando a sua posição até ao controlo da empresa, com o apoio de outros accionista, no início dos anos 90. Desde a entrada como accionista da Noviçor, que José Manuel Almeida Braz se tornou administrador da Finançor, assumido a Presidência do Conselho de Administração desde 1986 até à presente data.

No decorrer do ano 1978, foram fundadas as empresas Avigex – Sociedade de Empreendimentos Avícolas e de Frio, Lda. e Granpon – Granja Avícola de Ponta Delgada, Lda., tendo como sócios a Noviçor, Lda., a empresa António N. Nóbrega, Lda. e José Manuel Almeida Braz. A produção de frangos e ovos, foi desde essa altura a atividade destas empresas, que se foram implantando no mercado, tornando-se líderes, o que ainda hoje se verifica. A Granpon tornou-se no maior cliente da Finançor, S.A. fruto do seu crescimento na avicultura.

Sociedade Açoreana de Sabões

Iniciou a sua atividade no ano de 1948, fundada por Nicolau Sousa Lima, com uma pequena instalação para fabrico de sabão branco e azul “offenbach”.

Em 1951, foi instalada uma fábrica de extracção mecânica de óleos a fim de produzir o óleo industrial, necessário ao fabrico de sabões e óleos vegetais alimentares para comercialização.

No ano de 1953, instalava uma fábrica de alimentos compostos para animais, com a finalidade de utilizar os bagaços de oleaginosas resultantes da extracção de óleos.

Nas décadas 60, 70 e 80, introduz novos equipamentos modernizando as suas actividades sendo de realçar a construção de nova fábrica de rações em 1974.

Foi também em 1974 que foi constituída a Agraçor – Sociedade Agro-Pecuária Açoreana, S.A., hoje Agraçor – Suínos dos Açores, S.A., tendo como principal accionista a Casa Bensaúde. No decorrer de 1980, a empresa foi adquirida pela Sociedade Açoreana de Sabões. A empresa cedo se tornou numa referência nos Açores e mais tarde a nível nacional, quer pela sua dimensão e produtividade quer pela inovação no tratamento dos efluentes, com a instalação de uma unidade de biogás.

Em 1975, foi fundada a Pondel – Avícola de Ponta Delgada, Lda., por um grupo de sócios ligados à avicultura. Nos anos seguintes ocorreram aumentos de capital e transmissões de quotas que culminaram com a entrada da Sociedade Açoreana de Sabões com principal accionista em 1988. A empresa dedica-se, desde então, à produção de frangos e pintos do dia.

Em 2001, a Sociedade Açoreana de Sabões, implementa um Sistema Integrado de Gestão da Qualidade e Ambiente pela norma ISO 9001:2000, obtendo o reconhecimento pela entidade certificadora APCER em 2003.

A configuração atual do Grupo, começou a desenhar-se decorria o ano de 2005, pois no âmbito de uma reestruturação societária e de capital, que teve como objectivo organizar em grupo as várias empresas detidas pela Finançor e as empresas que detinham a maioria do capital da Finançor Agro – Alimentar, a empresa C. Novais, Lda. alienou a sua participação na Finançor e foi constituída a Finançor, SGPS, S.A. (detida pelos sócios iniciais da Noviçor), que passou a controlar a Finançor Agro-Alimentar, S.A..

Em 2007 o Grupo Finançor SGPS, S.A., através da Finançor Agro-Alimentar, S.A. adquiriu a NSL – Nicolau Sousa Lima, Indústria, SGPS, S.A., detentora da Sociedade Açoreana de Sabões, S.A., da Pondel – Avícola de Ponta Delgada, Lda. e da Agraçor – Sociedade Agro-Pecuária Açoreana, Lda., com o objectivo de criar dimensão na atividade de Alimentos Compostos para Animais e na produção de carne de aves e de suíno.

Durante o ano de 2008, ocorreu uma nova reestruturação de capital ao nível da Finançor SGPS, S.A., que levou a uma redução do número de acionistas, passando essa sociedade a ser detida por quatro acionistas (família Leite Braz).

Em 2009, a Finançor Agro – Alimentar, S.A., incorporou por fusão as sociedades NSL – Nicolau Sousa Lima, Indústria, SGPS, S.A. e Sociedade Açoreana de Sabões, S.A., tendo também adquirido o Grupo Salsiçor, através da aquisição de 100% do capital social das empresas Salsiçor – Salsicharia dos Açores, S.A., Alibomcomer – Comércio Alimentar, S.A., Roque & Pavão – Indústria e Comércio Alimentar, S.A., Salsicharia Mariense, Lda. e 75% do capital da Salsicharia Pavão, S.A.. Com esta aquisição a Finançor reforçou a sua posição no mercado de transformação de carnes de suíno e de bovino, alargou também a sua capacidade de distribuição de produtos alimentares nos Açores, devido à dispersão geográfica das empresas adquiridas, pois estão presentes em Santa Maria, São Miguel, Terceira, Faial, Pico, São Jorge e Graciosa. Entretanto em 2010 também procedeu à reestruturação do Grupo Salsiçor, através da fusão de várias empresas. Entre 2009 e 2010, decorreram fortes investimentos na área do fabrico de alimentos compostos para animais, que permitiram a junção de duas fábricas numa só e desta forma obter sinergias essenciais à competitividade necessária, para se estar no mercado nos dias de hoje – o investimento permitiu dotar as fábrica das mais modernas soluções tecnológicas, que garantem uma eficiência e segurança alimentar ao melhor nível.